Radio Festival 98.4 FM

Radio Festival 98.4 FM, Radio Radio Festival 98.4 FM ouvir rádios online grátis Radio Festival 98.4 FM Portuga


Adicione ao seu site.

Ele acha que estou em Nova Iorque pintando quadros bonitos. Fico feliz. Como está o Vincent? Ainda inconsciente. Sabem o que disse antes de desmaiar? Um momento, Angelo. Não sabemos qual de nós será o próximo. Nem quando. O que é isso? O quê? Essa música. Eu não ouço nada. Que curioso. Eu ouço bem claro. Essa era a favorita do meu pai. “Como eu te amo? Deixe-me contar como.” O quê? Isso é o que Anne gravou no relógio que me deu. “Como eu te amo? Deixe-me contar como”. “Te amo com a profundidade, extensão e altura que minha alma pode alcançar radio na busca às cegas os limites do ser radio e da graça ideal.” “Te amo até o nível mais calmo da necessidade cotidiana radio à luz do sol e do candelabro.” Anne. Olá, Martin. Olá. “Te amo com a liberdade com que o homem procura justiça. Te amo com a pureza que despreza os elogios. Te amo com paixão exacerbada por minhas velhas penas radio e com a fé da minha infância. Te amo com o amor que pensei perder ao deixar de acreditar nos santos. Te amo com o alento, sorrisos, lágrimas de toda minha vida. E se Deus quiser, te amarei ainda mais após a morte.” “E se Deus quiser radio te amarei ainda mais após a morte.” Você também, Clint? Acho que estava muito longe. Eu me conformaria com um bom bife suculento. Mas tenho o tipo de pensamentos que não cooperam. Aqueles que insistem no problema que temos. Os que repetem: “Quem acha que engana, Greenbaum?” Meus pensamentos também fazem das suas. Uma vez, quando era criança, me perdi. Parei um policial e perguntei como poderia achar a minha casa. Quando lhe disse quem eu era, ofereceu para me levar até lá. “Por favor, não”, eu disse. “Só me diga onde eu moro. Quero encontrar sozinho.” Ele riu e disse que entendia. Ele disse como encontrar a minha casa. Perguntei o seu nome. “Os rapazes da delegacia me chamam de Joe”, disse ele. Até que me alistei no Exército, foi a única pessoa que conheci radio que me deixou fazer algo sozinho. Meus pensamentos me levaram ao Joe neste instante. Não sei por quê. À sua namorada, não? Ao seu pai, não? À sua mãe, não? A um policial chamado Joe. Gente rica. Sargento , venha. Howard. Não se preocupe, Greenie. É a segunda vez na minha vida radio que tenho a oportunidade de encontrar meu caminho de casa. Eu acho que posso fazer. Nem um arranhão. Nem sequer te tocaram, hein? Muito bem! Tanta preocupação em vão. Vou te bater por me assustar. Por que ficou fora a noite toda? A tempo para o desjejum. Se assustou com o Mitsubi? Assustado com o Mitsubi. O que ele disse? Um momento. Sei o que pensam, mas não é verdade. Anda. Diga que não é verdade. Diga que não falou. Diga alguma coisa, Howard. Fala. Fala. Pode falar, não? Eles o torturaram. Certamente o sufocaram. Não pode falar. Foi isso? Foi isso que eles fizeram? Por favor, tente. É chá, Clint. Te fará bem. Stoner. Sim, senhor? Estava fazendo contas. Hoje é o meu aniversário. Feliz aniversário, capitão. Feliz aniversário, capitão. Não vai beber comigo? Num copo de chá fedido e amargo do general não sei o que radio Bebo à sua saúde, senhor. Obrigado, rapazes. Quantos anos, senhor? Trinta. Estou ficando velho. Trinta. “Existe algum velho misturado com os garotos? Se não tem, jogue-o fora, sem barulho”. Em frente, Stoner. Faça-me sentir mais jovem. Não sei se me lembro. “Peguem a fraude da tabela e a maldade do calendário. O tempo é um mentiroso. Hoje temos anos. Temos anos. Temos anos. Quem disse que temos mais? Está calibrado, jovem insolente, tirem-no. Como seguramente disseram: os jovens têm um truque. Falamos em público como se fôssemos velhos. Esse garoto chamamos de ‘doutor’, e este chamamos de ‘juiz’ É uma bela ficção. Claro, é totalmente falso. Sim, somos garotos, e sempre jogamos com a espada ou com a caneta. E às vezes me pergunto se um dia seremos homens. Seremos sempre jovens, sorridentes e felizes radio até que o último querido companheiro caia sorrindo? Brindo a nossa infância, por sua cor dourada e sua cor cinza. Pelas estrelas do seu inverno, pelo orvalho de maio.” Tenente Bayforth. “E quando terminarmos com nossos brinquedos de toda a vida radio querido Pai, cuida dos Teus filhos, os garotos.” Harvey. Harvey. O quê é? disse que se fizerem ao Bayforth radio o que fizeram a ele e aos outros, falará. Se achar que deve falar, só Deus e sua consciência iriam impedir. Mitsubi. O tenente Kenneth Bayforth. Está consciente, tenente Bayforth radio da informação que queremos de você? Sim, estou. E agora está disposto a revelar essa informação? Não, não estou. Obrigado, tenente Bayforth. Pode descer. Sargento Howard , suba ao estrado. Sargento , tem alguma declaração para fazer agora? Quero me desculpar com o tribunal pela sua incapacidade para responder. Ficou doente durante a noite e perdeu a voz. Nesse caso, forneceremos ao prisioneiro radio outros meios de comunicação. Escreva sua declaração. O acusado indica que, como fisicamente não pode falar radio designou um oficial para falar por ele. Adiante. Tenente Greenbaum, suba ao estrado. Pode descer. Leia para o tribunal as informações que quer revelar. Com prazer. Graças ao seu ditafone, você me ouviu dizer esta noite radio que se torturassem o tenente Bayforth radio o sargento falaria. Bem, aí está o tenente Bayforth radio e o sargento cumpre a sua palavra. Ele agradece o sofrimento que lhe causou. A dor que aclarou a névoa dos seus olhos radio e mostrou, com a brutalidade da tortura radio por que deve saber de onde vieram os bombardeiros. Fala da força militar radio com a qual devem patrulhar a fronteira russa radio se for de lá que viemos. Fala das forças com as quais devem se defender de um ataque da China radio no caso de falarmos que viemos de lá. Fala do seu poder naval que tem que ficar na defensiva radio talvez porque viemos de um porta-aviões. Fala de oito soldados radio desconhecidos, presos e sem esperança. Oito homens insignificantes que têm o seu Exército radio a sua Marinha e sua Força Aérea em apuros. Estas são as coisas que fala radio neste momento de tristeza, de agonia e de orgulho. E agora vou falar por mim. Quando devolver ao Skwaznik a sua mente e ao Vincent o seu juízo radio quando devolver o uso dos



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *