RUM Rádio Universitária do Minho

RUM Rádio Universitária do Minho, Radio RUM Rádio Universitária do Minho ouvir rádios online grátis RUM Rádio Universitária do Minho Portuga

Ela é uma arrivista. Tenha cuidado com essa garota. Repare. Ele é ciumento. Por favor, por favor, sentem-se. Por favor. Muito obrigado. Perdoem nosso modo espartano mas minha esposa está no exterior e a casa inteira está um pouco capenga. Jadzia, pare de girar e sente-se. Ponha vinho na mesa. Temos convidados. Infelizmente, estou dirigindo. Mas até amanhã pela manhã já estará sóbrio. Não, eu preciso ir. Não gostaria de lhe causar qualquer incômodo. Não fale besteira. Aonde iria à noite? Temos muito espaço aqui. E você irá pela manhã. Jadzia, eu disse alguma coisa. Não me faça forçá-lo. Por favor, como um pouco. Muito obrigado. Por que tão moderadamente? É do jardim. Eu lhe disse, eu não bebo. Não estou tentando persuadi-lo. À saúde de nossos convidados, caro Marek. Tudo de melhor! Bem, papai nos dará o concerto hoje. O que disse? É um segredo. Numa festa de companhia, não há segredos. Repita o que disse. Eu estava temendo o que teremos à nossa frente hoje. Você se arrependeu. Essa garota é sempre infeliz. Sempre machuca. Já lhe disse que ela esteve na prisão? Papai! Só estava perguntando se você já mencionou isso. Eu não disse o motivo. Papai também teve seu tempo. De fato, tive. Por quase duas semanas. Fui precavido, por assim dizer. Durante a nacionalização. Então, como regra, todos foram para a cadeia. Temiam a sabotagem. Então, Wit não lhe disse que essa fábrica era nossa? Não. Sabe, meu bisavó, Alfred Braun era um dissidente e chegou à Polônia para escapar da perseguição religiosa. Ele estabeleceu uma oficina aqui. A história anda em círculos. No começo e no fim dela havia uma oficina. Alfred ganhou dinheiro, então empregou pessoas. Há um quadro da firma no meio do século passado. Você pode dar uma olhada. Depois dele, foi meu avô, Wlodzimierz, que gerenciou a mina de ferro e expandiu-a ainda mais e ao contrário do que aprendemos no curso de marxismo, ele não era um explorador. Antes da guerra, comecei a produção de vidros de laboratório e equipamentos de laboratório e até comprei a licença Zeiss. E agora eles estão expandindo a oficina de vidro resistente ao calor. Vidro resistente ao calor e tratamento térmico. Eles exportam muito. Para Holanda, França. Como vidro resistente ao calor é hoje a coisa mais básica para tudo… Mesmo nos satélites. Bella, pare com isso. O piano não está afinado. Papai foi um dos primeiros a adotar avanços em tecnologia. Essa garota desperdiçou seu talento. Sua mãe é incrivelmente musical. Sim, minha mãe é incrivelmente… musical! Meus filhos estão se desperdiçando. Wit também. Mas por quê? Vejo que você não sabe, mas Wit é um grande experto. Isso não é necessário, Marek. Anseio por passar pelo fogo onde as sombras crescem imersas no mais puro abismo do nada. Lavado na felicidade, que não conhece a vida. Fogo, o elemento eterno, você traz a libertação. Bem, gostou disso? Não sei, não entendo. Não importa. Bem, quem o escreveu? Bem? Slowacki? Byron? Schopenhauer? Eu realmente não gosto de poesia. Viu, papai, ele não sabe quem o escreveu. Eu próprio escrevi. No fundo, não há nada com que se envergonhar. Está certa, não há nada. Eu publiquei às minhas próprias custas. Ninguém perdeu nada. É só agora que o Estado subsidia escritores. Tornei-me um industrial, ao invés de um poeta. Vá buscar meu cachimbo em meu quarto, lá em cima. Você não vai fumar dois dois cachimbos de uma só vez. Então, você leva este. Não pedi a você. Aqui, você é um hóspede. Provavelmente você está muito cansado Irei lhe preparar uma cama, agora. Não beba, papai. Por quê? Onde estão seus direitos que você queira me proibir qualquer coisa? Pelo direito de um filho, é o que você quer dizer. Mas você já os revogou. O que quer dizer com isso? Em sua opinião, é o amor do filho, o amor das coisas que você ama? O jardim, o naufrágio de uma casa, as faixas no banheiro? Sem isso, alguém não pode apenas amá-lo? Não, alguém não pode. Neste caso, sou um filho vilão. Você acha que é um vilão. Você gostaria de ser, mas está se superestimando. Eu sei que no final, você retornará para nós. Como pode saber? Por que prediz que serei um perdedor? Isso é tão pusilânime. Eu sei, porque uma vez eu quis fugir daqui. Uma vez eu quis deixar esta casa, este círculo de pessoas. E você é como eu. Você pula às conclusões. Diz que sou como você. E talvez valesse a pena perguntar-se se sempre quis ser como você. Você certamente sabe que eu nunca quis. Todo homem tem seu limite. Você não seria capaz de superar-se. Não, Wit. Você realmente superestima o poder da força de vontade do homem. Superestima o poder do indivíduo. Não sei por que lhe ensinaram marxismo na universidade. Fala do homem isoladamente, sobre o caráter e a força da vontade e se esquece do contexto inteiro: social, classe, biológico, histórico e por aí vai. É isso. É isso. Então em mudei o meu contexto. Não, a História fez a mudança. Você não o teria feito sozinho. Não se esqueça de que você sempre esteve numa posição privilegiada. Quando criança, você estudava inglês. E durante bons anos, teve governanta. Pode se comparar com a média dos filhos dos camponeses? Sim, você se esquece de



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *