Rádio Benedita FM

Rádio Benedita FM ouvir rádios online grátis qualidade e transmissão ininterrupta. Portuga

Certo. Vamos a isto! O meu estômago! Eu não quero fazer isto! Eu quero ir Olhe para os rapazes. Está tudo bem. Olhe para o topo das árvores. Não é bonito? Quero voltar para trás. Não quero estar aqui. Está tudo bem, está a ver? Está a fazer tudo muito bem. Pára com isso? Se quiser. Era muito importante. Não, isto é pior. Isto é pior! Excitante, não é? Um desastre de avião também é. Norman, quero que faça uma coisa por mim. Como? Como? Quero que se volte e segure bem esta corda. O quê? Quero que comece a puxar, braço a braço. E quero que se concentre naquele lado. Está bem. Tudo bem? Tudo bem. Assim mesmo. Assim? Assim? Norman, não precisa de se puxar. Estas coisas têm um ritmo. Desculpe, desculpe. É só que Estou apenas um pouco nervoso. Está a ir bem. Está tudo bem. Estamos quase lá. Um pouco mais. Um pouco mais. Céus, estamos em terra firme! Graças a Deus! Aqui vamos. Ok. Muito bem. Puxe-a. E quero que agarre naquele tronco ali no fundo. Ok. Óptimo. Sim? Vou ajudar os outros. Quando eles vierem, quero que os ajude, ok? Está bem. Sarah? Sim? O seu namorado. O que é que ele acha de você andar aqui sozinha connosco? Bem, a escolha não é dele, pois não? Sempre fui bem capaz de cuidar de mim própria. O que se passa? O que é que acha? Veja! Aquele cesto deveria estar a meio e a corta está cortada. Calma. Qualquer pessoa poderia ter voltado para trás e feito aquilo. Isso não quer dizer que tenha acontecido alguma coisa à Sarah. O que está a fazer? Vou buscar o cesto. ! Tire a mochila. Ponha as luvas. Segure nesta corda e dê-me alguma folga. Quando eu entrar no cesto, puxe-nos. Pronto? Pronto. Está tudo bem? Não. Tente agarrar a beira! Estou a tentar! Tente subir! Puxe! Puxe! Stantin! Céus, o que é que ele está a fazer? Agarre-se! Vamos lá. Vocês, homens da montanha, fazem s destas muitas vezes? Todos os dias. Obrigado. Está tudo bem? Esse braço Vamos continuar. Não. Não, você precisa de mais algum descanso. Não, não preciso. Eu preciso de mais algum descanso. Eu tenho que admitir. É bom. A sério? A sério. É mesmo bom. Não são ostras, mas Não. O que foi? Eu deveria estar a encontrar-me com a minha namorada no Donatello’s. Três dias. Três dias? Para o telefone mais próximo. Estou morto. Não se preocupe. Ela vai compreender. Esqueça. Acabou. Deixe-me cortar-lhe mais um pouco. Vamos ter um dia longo, amanhã. Tem que reservar energias. Três dias até chegar a um telefone. Como é que aguenta isto? Deveria experimentar. Era capaz de lhe fazer bem. Não aguentava. Eu sou das grandes cidades. Diga-me uma coisa. Que mais faria falta, para além dos telefones? Tudo. A actividade, a acção. Teatro e música. Uma boa refeição às quatro da manhã. Tudo. Aposto que também nunca comeu nada disto, pois não? Serve-se coelho em muitos sítios. Sim, talvez, mas isso não é coelho. Então o que é? Marmota. Marmota? O que é uma marmota? Um roedor. Um roedor? Como um rato? Uma espécie de rato grande e peludo, pode-se dizer. . Eu sei como se sente. Quanto a mim, acho que as ostras sabem a ranho. . Céus, assustou-me de morte! Quase que lhe rebentei a cabeça! Está ali um urso. Estou a tentar a dormir. Ben, ouvi um urso. Harvey, acorda. Eu ouvi-o. Só Onde está o Steve? Onde está a Sarah? Steve. Steve. Steve! Steve! Eu estava só a construir uma cabana. Céus! Pensei que era um urso, ou assim. Assustou-nos de morte. Era uma cabana grande. É esse o ruído. É isso! Dê-me isso! O que foi? Dê-me isso! Dê-me a faca! O que foi? O que se passa? Que barulho? Ali! O que é? Vejam! Vejam! O que foi? Pensavam que eu era um urso? Estás a gozar? Qual urso? Urso? Por favor. Não somos s. Eles pensam sempre que é um urso. Nasceu nas montanhas do Tennessee Matou um urso quando tinha três anos Matou um urso quando tinha três anos Matou um urso quando tinha três anos Sim, Davy, Davy Crockett. Norman, cuidado com a árvore. Rei da fronteira selvagem! Lamento, lamento. Pois, Davy, Davy Crockett. Limita-te a andar. Vou andar e cantar. Rei da fronteira selvagem. Nasceu nas montanhas do Tennessee, Matou um urso Ok, pessoal, quero que tenham muito cuidado. Agora fica mais traiçoeiro. Não tenham problemas em agarrarem-se a ramos de árvore ou pedras, ok? A mamã chegou. Seja como quiseres. Benny, não é por aqui. Que vista. Steve, espera. Estou-te a dizer, estamos perdidos. Tenho que apertar os cordões, ok? Está bem. Estou mesmo a começar a gostar disto. Sério? Pensei que não iria gostar, sabe? Só vim para aqui para escapar à minha ex. Para dizer a verdade, eu gostava de a ter aqui comigo. Um pequeno empurrão iria poupar-me uns cheques de pensão de alimentos. Já percebi. Não, não, não, não! Apoie os pés! Não olhe para baixo! Não olhe para baixo! Norman, olhe para mim. Ajude-me, Steve! Acalme-se. Eu vou ajuda-lo. Faça o que eu disser. Controle a respiração. Agora, apoie-se naquela fenda e passe-me essa arma. Não O quê? Ajude-me, raios! Eu vou ajudá-lo. Faça o que eu disser, está bem? Apoie-se na fenda e dê-me essa arma! Muito bem. Isso mesmo, dê-ma. Vamos. De onde é que isto apareceu? Da minha mochila. Sou polícia. Vamos lá, muito bem, muito bem. Agora com calma. Ajude-me, ajude-me. Agarre o meu pulso.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *